Cultura Sugestão

Sugestão de ato administrativo 221/2020. Implementação de programa de aquisição de peças provenientes de espaços de cultura independentes de Curitiba para fins de utilização em espaços públicos, acervos municipais, ect.

EMENTA

Encaminhe-se ao Executivo Municipal a seguinte sugestão de ato administrativo ou de gestão.

Requer à Mesa, na forma regimental, seja encaminhado expediente à Prefeitura Municipal de Curitiba, que encaminhe-se a seguinte sugestão:

Dentro das ações culturais realizadas pela prefeitura tem-se, de costume, a compra de objetos destinados à decoração, adorno, exposição em museus, entre outros, tais como peças, artefatos, publicações e trabalhos manuais. Seja para a alocação em prédios, parques, praças, museus ou outros espaços públicos, obras de arte e peças de conteúdo artístico estão frequentemente entre o catálogo de compras da prefeitura.

Assim, sugere-se que seja implementado no Município de Curitiba um programa de incentivo à compra de objetos dessa natureza de pequenos produtores e artistas locais, incentivando não apenas a valorização da cultura paranaense, mas também o comércio e a produção locais, tão relevantes econômica e socialmente.

Há na cidade de Curitiba um grande número de espaços culturais com produção de objetivos materiais que poderiam suprir tais demandas. Além disso, os espaços culturais dessa natureza vêm sofrendo sobremaneira com a atual pandemia gerada pelo novo coronavírus, de forma que um programa dessa natureza serviria também como adequada exposição de produtos, gerando propaganda indireta, além de servir como suporte financeiro aos artistas e espaços artísticos presentes no Município.

Justificativa

A pandemia gerada pela COVID-19 inviabilizou eventos e atividades que promovam contato entre pessoas em todo o município de Curitiba. Diante disso, houve o cancelamento de todos os eventos, shows, apresentações, peças, entre outras atividades culturais no município.

Essa condição fez com que os trabalhadores da indústria cultural ficassem sem amparo econômico. Isso engloba toda a cadeia produtiva, desde os profissionais que promovem tais eventos até os que são contratados, muitas vezes na informalidade ou com contratos temporários, para atividades esporádicas.

Assim, justifica-se uma atuação efetiva da Prefeitura de Curitiba para valorização da arte e produção local, bem como para garantir condições dignas de subsistência a esses profissionais.

Note-se, ainda, que essas pessoas, artistas e produtores locais, estão inseridas no contexto cultural da cidade, manifestam impressões de Curitiba de diversas formas, promovem o sentimento de “cultura curitibana”. Portanto, merecem ser exaltados e ter seu trabalho apreciado em larga escala. A Prefeitura de Curitiba pode servir, adotando uma medida como esta, como uma verdadeira promotora da cultura local.

Assim, sugere-se um programa abrangente e que possibilite a inserção do setor de maneira global na vida do Município de Curitiba. A compra de produtores locais é incentivada em diversas esferas e, como representante último e mais relevante dos interesses municipais, a Prefeitura de Curitiba não deveria ser excluída dessa lógica. Ao contrário, deve ser a primeira a promover seus artistas, produtores e comerciantes. Valorizar a cultura curitibana não pode ser apenas um discurso, precisa ser uma prática cotidiana.

Notícias relacionadas

Vereadora Maria Leticia propõe parceria para reforma de quadras esportivas
Vereadora Maria Leticia Fagundes propõe crematório público de R$ 200 mil em Curitiba
Maria Leticia defende criação do crematório municipal