Ciclofaixas COVID-19 Projeto Piloto Sugestão Sugestão de ato administrativo

Sugestão de ato administrativo 223/2020. Projeto Piloto para implementação de Ciclofaixas Temporárias dentro da malha viária de toda a cidade de Curitiba.

EMENTA

Encaminhe-se ao Executivo Municipal a seguinte sugestão: Projeto Piloto para implementação de Ciclofaixas Temporárias dentro da malha viária de toda a cidade de Curitiba, já aprovada na Indicação de Sugestão de Ato Administrativo nº 203.00106.2020. Encaminhe-se ao Executivo Municipal a seguinte sugestão de ato administrativo ou de gestão:

Complementarmente à Indicação de Sugestão de Ato de Administrativo nº 203.00106.2020, a qual já foi devidamente aprovada pelo plenário da Câmara Municipal de Curitiba, na data de 20 de maio de 2020, encaminha-se ao Município, proposta de Projeto Piloto confeccionada pela CicloIguaçu (anexo), para implementação das ciclofaixas temporárias durante o período de quarentena.

Justificativa

O presente projeto Piloto é uma iniciativa do movimento Cicloiguaçu – Associação dos Ciclistas do Alto Iguaçu, referendada em reunião com o Fórum da Mobilidade Ativa, formado por integrantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), FAE Centro Universitário, Universidade Positivo, Universidade Tuiuti, engenheiros da área de transporte e ciclistas usuários da malha viária de Curitiba.   

O Projeto pretende apresentar uma forma economicamente viável, segura e prática de modelo de implementação dessas faixas temporárias, causando a redução de ônus econômico, garantindo-lhe celeridade, eficiência e comodidade, tanto aos usuários da ciclofaixa, quanto ao Município.   

Além disso, destaca-se que devido à pandemia da Covid-19, os cicloentregadores têm grande valia social, como principal classe de trabalhadores, que garante à muitos de nós o cumprimento do isolamento social recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).   

Também, é necessário justificar-se pelo fato das principais capitais do mundo, estarem usando a bicicleta no período de pandemia, por ser o modo de locomoção que mais permite o distanciamento social. Vale lembrar que com mais segurança na hora de pedalar, haverá melhor distribuição na relação com o transporte público municipal, permitindo cumprir a meta de 50% da taxa de ocupação colocado pela URBS, para manutenção do distanciamento social recomendado pelos órgãos de saúde, em especial, a OMS.  

Desta maneira, pedimos o apoio de todos os vereadores para referendar e encaminhar este projeto, realizado por pessoas que vivenciam e pesquisam a melhor maneira de implementar as Ciclofaixas Temporárias de maneira inovadora.

Notícias relacionadas

Projeto de Lei coletivo quer trazer mais dignidade para Cicloentregadoras (es)
Maria Letícia propõe adiamento de projeto que altera orçamento da SMMA
Maria Leticia defende criação do crematório municipal