Agora é obrigatório que bares, restaurantes e casas noturnas amparem mulheres em situação de risco

A Câmara de Curitiba aprovou hoje (03), mais um projeto meu para a defesa das mulheres. Agora, é obrigatório que bares, restaurantes e casas noturnas, entre outros tipos de estabelecimentos, amparem mulheres que se sintam em situação de risco.

Queremos fazer com que as mulheres se sintam mais seguras, que tenham liberdade de frequentar lugares e em diferentes horários. A cidade precisa se tornar mais acolhedora. Uma cidade segura para mulheres é uma cidade segura para todos.

Para aprovar este projeto, apresentei em plenário, as iniciativas de associações e empresas de Curitiba que já prestam auxílio às mulheres em risco. Além disso, também me reuni com empresários de bares e restaurantes para discutir o assunto.

Os estabelecimentos deverão treinar e capacitar seus funcionários para garantir o cumprimento das medidas previstas. A proposta estabelece também, que o auxílio será prestado pelo estabelecimento com a oferta de acompanhamento até o carro, outro meio de transporte ou pela comunicação à polícia.

Outra sugestão é que sejam fixados cartazes nos banheiros ou em qualquer outro ponto do local, informando a disponibilidade de ajuda à mulher que se sinta em situação de risco. O texto ainda prevê a criação de um “Selo Mulheres Seguras – Local Protegido”, que para as empresas que cumprissem as normas.


Notícias relacionadas

Contra o assédio nos bares: a política como instrumento real de mudança
Por cidades mais seguras para mulheres: proteção em bares, restaurantes e casas noturnas
Por iniciativa da vereadora Maria Leticia, Polo Gastronômico da Alameda Prudente de Moraes será ampliado