Câmara decide nesta segunda a inclusão de baristas, bartenders e garçonetes na Lei de Espaços Seguros para mulheres

A votação em 1º turno será retomada após proposta ter recebido adequações

A Câmara Municipal de Curitiba decide nesta segunda-feira (11) o Projeto de Lei que inclui, na Lei nº 15.590/2020, as mulheres profissionais e prestadoras de serviço que, no exercício de seu trabalho, são submetidas a situações de importunação e assédio.

A votação em 1º turno será retomada após a proposição nº 005.00192.2020 ter recebido sugestões de alguns parlamentares. Entre as mudanças, estão adequações sobre multas e formas de orientação.

Para a vereadora e autora da proposta, Maria Leticia (PV), o debate refletiu sobre o papel de todos em se engajar. “A violência contra a mulher está em todos os lugares, no boteco de esquina ou em grandes casas de entretenimento. É disso que se trata: de facilitar o acesso a informações nesses espaços, onde o abuso acontece. Além de incluir as trabalhadoras nessa rede proteção”.

A proprietária de um restaurante-bar, Keiko M., revela que “99,9% das mulheres que conhece sofreram abuso. Algumas situações já aconteceram dentro do restaurante”. Para Jana Santos, fundadora de dois bares na cidade, as situações que as profissionais enfrentam são diárias. “Como mulher, é muito difícil enfrentar situações que não conseguimos prevenir. Clientes passando a mão, não é normal. E é muito frequente”, avisa.

A votação da proposição nº 005.00192.2020 acontece a partir das 9h da segunda-feira 11/10, com transmissão ao vivo pelos canais do Youtube e Facebook da Câmara Municipal de Curitiba:
https://www.youtube.com/c/camaramunicipaldecuritiba
https://m.facebook.com/CamaraCuritiba

Notícias relacionadas

Câmara inclui baristas, bartenders e garçonetes na Lei de Espaços Seguros para Mulheres
Câmara de Curitiba aprova Procuradoria da Mulher
Vereadora propõe espaço preferencial para mulheres em ônibus de Curitiba