Inspirações Curitibanas

Maria Leticia concede título e homenagens a 21 mulheres 

A desembargadora Lenice Bodstein e a cantora e compositora Alcione Dias Nazareth, carinhosamente chamada de “Marrom”, receberam o Título de Cidadã Honorária de Curitiba, entregue pela vereadora Maria Leticia. Além delas, mais 19 mulheres receberam homenagens no mesmo evento, chamado Inspirações Curitibanas.

É a terceira edição do Inspirações Curitibanas promovido pela vereadora Maria Leticia, que homenageia mulheres que ajudam a construir a cidade. “Decidi entrar para a política por entender a importância da representatividade nos mais diversos espaços. Por saber o quão relevante é termos, nós, mulheres, olhos, ouvidos e vozes participando das decisões que impactam a vida na cidade, no estado e no país. Toda a minha trajetória política é dedicada às mulheres. E hoje, dedico também uma homenagem a elas”, disse a vereadora.

Quem são as novas cidadãs curitibanas:

Lenice Bodstein é carioca de nascimento e construiu sua carreira da Magistratura no Paraná, em  1986. Foi juíza substituta das comarcas de Wenceslau Braz, Ibaití, Tomazina e Siqueira Campos. Também atuou como juíza de Direito em Curiúva, Rio Branco do Sul, Rebouças, Toledo, Cambé, Cascavel e Curitiba, na Segunda Vara de Família da cidade. Em 2011, foi empossada como desembargadora do Tribunal de Justiça do Paraná. Integra a 11ª Câmara Cível. Em 2016 assumiu a coordenação da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar  – CEVID – e a gestão da Meta 8 do Conselho Nacional de Justiça, que trata da violência doméstica contra a mulher. Coordenou também a Semana Nacional da Justiça pela Paz em Casa, um mutirão estadual que promove a celeridade da prestação jurisdicional nos casos de violência doméstica e familiar contra a mulher. É professora na área de Direito da Família, uma das precursoras da aplicação da guarda compartilhada e entusiasta do atendimento transdisciplinar. A indicação da vereadora reconhece a relevância dessa paranaense para a luta contra a violência doméstica e familiar contra a mulher.

Alcione é chamada de Rainha do Samba dada a sua relevância no cenário musical brasileiro. Nascida em 21 de novembro de 1947 em São Luís, Maranhão, mudou-se para o Rio de Janeiro em 1972 e dois anos depois iniciou sua relação com a Estação Primeira de Mangueira. É membro da escola desde então, sempre em destaque, tendo desfilado pela Escola em 2020 no samba-enredo. Em 2019, a cantora veio a Curitiba especialmente para um show beneficente na OAB/PR, o que permitiu a arrecadação de R$ 12.959,00 destinado a doações para a Casa da Mulher Brasileira, em Curitiba, não tendo cobrado cachê em prol da causa da proteção da mulher contra a violência doméstica. A indicação da vereadora vem justamente por Curitiba ser uma cidade que está comprometida com a erradicação da violência contra a mulher e, nesse contexto, reconhece a importância de Alcione nesta causa.

Confira as homenagens e quem as recebeu:

Prêmio Ecologia e Ambientalismo: Tamara Simone Van Kaick 

Prêmio João Paulo Segundo: Silvia Kreuz

Prêmio Pablo Neruda de Direitos Humanos: Eneida Desirre Salgado

Prêmio Professor João Crisóstomo Arns:  Sílvia Amélia Bim

Prêmio Servidor Público Padrão: Adriana Filippetto 

Prêmio Profissional do Ano de 2020: Daiana Lopes

Votos de congratulações e aplausos:

Camila Prestes 

Caroline Buzatto

Luciana Tavares

Janine Mathias

Maitê Honczaryk de Paula Lenz César

Fernanda Baglioli Machado Pereira

Nastassia Romanó Leite de Castro

Cássia Damasceno

Fernanda de Loyola Paludo

Mirele Cristine dos Santos do Amaral

Willzeli Rejane do Amaral

Niceli Gislaine Schwinden Guerino

Thais de Oliveira Ramos

Notícias relacionadas

Maria Leticia quer mais mulheres na política
Maria Leticia: Mulheres na política ainda é um tabu
Maria Leticia fala sobre mulheres na política durante conversa com amigos e empresários