Luz à epilepsia, o combate ao preconceito também se faz com leis e educação

A epilepsia é uma doença crônica do cérebro, considerada um transtorno neurológico muito comum que atinge em média 3 milhões de brasileiros. Por ser uma doença estigmatizante, pessoas que sofrem de crises convulsivas causadas pela epilepsia têm dificuldade de acesso a várias áreas da sociedade como desenvolvimento nas relações sociais, acesso ao ensino escolar e oportunidades de emprego. 

É possível ampliar o debate e diminuir o estigma sobre a epilepsia

A gestão pública, pode e deve ser uma ferramenta contra o preconceito. Por isso, o Mandato vem continuamente propondo formas de reduzir os prejuízos sociais causados pela discriminação com quem sofre com a epilepsia. Aprovamos leis, ações e sugestões ao executivo para garantir a inclusão e ampliar o debate sobre a doença. 

Leis aprovadas e sancionadas

Lei n° 15.708/2020: Altera a Lei n°17.764/2006 e institui o dia 26/03 como o Dia Municipal da Epilepsia, seguindo o calendário internacional que considera a data como Purple Day (Dia Roxo). 

Lei n°15.816/2021: Institui campanhas informativas para empresas, diminuindo o estigma sobre a doença  

Cartilha informativa sobre a epilepsia 

Desenvolvida para ser  educativa e didática, a Cartilha da Epilepsia é um material de apoio com todas as informações importantes sobre a doença. Possui orientações como: tipos de crises epilépticas, como reconhecer uma crise, o que fazer ao presenciar uma crise, causas e tratamento. Está disponível de forma gratuita em duas versões: reduzida e completa e pode ser baixada pelo link https://marialeticia.com.br/biblioteca/cartilha-epilepsia-em-8-passos/

Purple Day em Curitiba, colocando luz ao preconceito 

Aprovamos também em Plenário, a iluminação especial no dia 26 de Março, Dia Municipal da Epilepsia e Dia Mundial de Conscientização sobre a Epilepsia. Foram iluminados pontos conhecidos de Curitiba: Arena da Baixada, Caixa D’Água da Copel, 1ª Igreja Batista de Curitiba, Praça 19 de Dezembro, Câmara Municipal, Jockey Plaza Shopping e Assembleia Legislativa. Quem passou por um desses endereços na cidade, encontrou os locais “vestidos de roxo”, para marcar o Purple Day, um dia dedicado ao combate do preconceito contra a epilepsia, celebrada no mundo todo com o objetivo de colocar fim ao estigma da doença. 

Notícias relacionadas

Conscientização para vencer o preconceito: precisamos falar sobre a cannabis medicinal
Purple Day: colocando luz no preconceito
Educação sobre Epilepsia nas empresas: agora é lei!