Maria Leticia fala sobre enfrentamento à violência no Pequeno Cotolengo

A vereadora Maria Leticia Fagundes, médica legista e ginecologista fez uma palestra aos colaboradores do Pequeno Cotolengo, nesta segunda – feira (19). 

 

Ela foi recepcionada pelo diretor Padre Renaldo Amauri Lopes, e falou para cerca de 70 pessoas  sobre os diversos tipos de violência cometidos, como a física, psicológica, sexual, patrimonial. 

 

Maria Leticia destacou os 12 anos da Lei Maria da Penha e disse que em 25 anos de carreira no Instituto Médico Legal – IML assistiu repetidamente a violência. 

 

“Ela era agredida, ele era preso, era somente uma briga de casal – não tinha lei respaldada . Antes de existir à violência física vai ter ofensa. Antes da mulher apanhar ela vai ser ofendida”, explicou Maria Leticia. 

 

Ela salientou aspectos positivos como a tipificação da violência, a  qual não existia, porque a mulher não tinha como fazer queixa.

 

“Outro aspecto positivo são as medidas protetivas de urgência à ofendida. O juiz determina ou encontra alguma forma de trazer segurança física e emocional para essa mulher”, complementou a legista. 

 

Ao apresentar exemplos de casos atendidos caracterizados no Código Penal como violência de lesão leve, grave e gravíssima, a vereadora citou a preocupação com às crianças vítimas de violência. 

 

No final, ela fez um apelo: “Temos que ter essa conquista exigindo a aplicação da lei e isso só vai acontecer se não desistirmos”, disse Maria Leticia. 

Galeria

Notícias relacionadas

Vereadora Maria Leticia aborda violência familiar em palestra na Fundação Sanepar
Vereadora Maria Leticia propõe Semana do Combate à Violência Contra a Mulher
Vereadora Maria Leticia fala sobre violência contra mulher para alunas de pós da UP