Maria Leticia opina sobre diversidade de gênero na educação

A vereadora Maria Leticia Fagundes (PV), falou durante sessão plenária, na Câmara Municipal de Curitiba, sobre Escola Sem Partido. "Eu queria aqui marcar a minha opinião sobre Escola Sem Partido, é importante e vocês já conhecem minha opinião em relação a esse projeto e com toda a tranquilidade com o que eu tenho convivido aqui no plenário é importante que eu marque minha posição porque a educação para diversidade não é uma doutrinação capaz de converter alguém a algum tema uma coisa que ele não tenha já na sua natureza".

Maria Leticia afirma que o objetivo é criar ambiente nas escolas tanto para professores e para alunos que eles aprendam a viver com as diferenças. "Esse é o meu olhar a essa questão de gênero. Eu acho que isso sim tem que ser debatido aqui no plenário com toda a tranquilidade que nós que temos posição em relação a isso possamos debater de maneira saudável e cheguemos, portanto a um bem comum da escola. Mas o que se debate antes de se pensar em gênero, vai pensar em educação esse é o grande foco que a gente pode colocar aqui também", acrescenta.

A discussão do tema iniciou com a manifestação de parlamentares sobre o ofício recebido na Câmara Municipal de Curitiba (CRP-PR), o qual critica o projeto que veda à rede municipal de ensino a realização de atividades voltadas à “ideologia de gênero e/ou conceito de gênero estipulado pelos princípios Yogyakarta [documento de 2006 sobre direitos humanos, nas áreas de orientação sexual e identidade de gênero]”.

A proposta pretende alterar a Lei Orgânica da cidade (001.00002.2018). Uma das justificativas é que “não cabe à escola doutrinar sexualmente a criança”.

Texto: Assessoria Vereadora Maria Leticia Fagundes  com informações Câmara Municipal de Curitiba

Foto: Câmara Municipal de Curitiba

Notícias relacionadas

Sancionada lei que indica distribuição gratuita de absorventes nas escolas públicas de Curitiba
Feminicídio: Como promover o debate e chamar atenção sobre um crime que mata 4 mulheres por dia no Brasil?
Projeto de Lei que combate à pobreza menstrual é aprovado em Curitiba