Maria Leticia participa de inauguração de Sala de Mamografia Digital do HC

A vereadora Maria Leticia Fagundes participou na manhã desta quinta-feira (01) da inauguração da Sala de Mamografia Digital do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (HC-UFPR), em Curitiba. O Governo do Estado vai investiu cerca de R$ 1,2 milhão na compra de um novo mamógrafo digital de última geração, o qual vai fortalecer a infraestrutura de atendimento da Unidade da Mama, especializada no diagnóstico e tratamento do câncer de mama.

O investimento faz parte de um amplo conjunto de ações que o Estado vem implantando para reforçar o combate ao câncer de mama no Paraná. Os outros três mamógrafos digitais adquiridos pelo Estado estão em Maringá, Londrina e Cascavel. Os dois primeiros já estão em funcionamento e garantem melhores condições de diagnóstico às pacientes. Já o de Cascavel está em fase final de testes e deve começar a operar plenamente a partir deste mês de outubro.

No SUS, o exame é indicado principalmente para mulheres com idade entre 50 e 69 anos. Contudo, mulheres com mais de 35 anos e que apresentam fatores de risco também devem realizá-lo com frequência. Nestes casos, a orientação é que a mamografia seja feita a cada dois anos.

REFERÊNCIA – O Hospital de Clínicas é um dos centros de referência no Estado para o diagnóstico e tratamento do câncer de mama. O local atende mulheres de todas as regiões do Estado. Ao menos 40 pacientes passam todos os meses pela Unidade da Mama.

A coordenadora da Unidade, a médica Maria Helena Louveira, disse que o novo equipamento aumenta a sensibilidade dos exames em até 12 % e permite biópsias de forma mais segura e confortável aos pacientes. “Com esse equipamento vamos fazer mais diagnósticos, mais precoces, e poderemos salvar mais vidas. Alguns procedimentos que demoravam uma hora agora serão realizados em 10 minutos”, destacou.

No SUS, o exame é indicado principalmente para mulheres com idade entre 50 e 69 anos. Contudo, mulheres com mais de 35 anos e que apresentam fatores de risco também devem realizá-lo com frequência. Nestes casos, a orientação é que a mamografia seja feita a cada dois anos.

SALA SILVIA ABAGGE – A sala onde está o mamógrafo digital foi batizada de Silvia Maria Abagge. É uma homenagem à psicóloga e empresária curitibana que morreu aos 50 anos devido ao câncer de mama. Familiares da empresária participaram do evento.

PRESENÇAS – Também acompanharam a entrega do mamógrafo digital os deputados estaduais Maria Victoria e Ney Leprevost; a superintendente do Complexo Hospital de Clínica, Claudete Reggiani; a secretária municipal da Saúde de Curitiba, Marcia Huçulak; o superintendente de Atenção à Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Juliano Schimdt; o presidente da Associação Brasileira de Mastologia, Vinicius Budel.
 

 Com informações Agência de Notícias do Paraná

Galeria

Notícias relacionadas

Vereadora Maria Letícia Fagundes declara apoio ao Dia Nacional de Luta Contra o Câncer de Mama
Maria Leticia Fagundes participa de evento beneficente ao Hospital de Clínicas
Vereadora Maria Leticia planeja implantação de programa contra o câncer de mama