Maria Leticia participa de inauguração do Museu da História da Medicina do Paraná

Nesta segunda-feira (28), a vereadora Maria Leticia Fagundes participou da inauguração do inauguração do Museu da História da Medicina do Paraná, uma parceria da Santa Casa de Curitiba e a Associação Médica do Paraná (AMP). O Museu conta a história desta profissão que marcou a trajetória da sociedade desde o século XIX. 

O projeto é fruto de uma parceria entre as duas instituições, que vêm trabalhando há mais de um ano na seleção de documentos, peças, instrumentais e equipamentos que compõem a exposição, coletados e catalogados pela AMP desde 1970. O acervo completo é formado por milhares de itens, entre eles peças curiosas como um “pulmão de aço” que pesa quase meia tonelada e era utilizado em pacientes com insuficiência respiratória causada pela poliomielite.

Os visitantes também podem conhecer, no Museu, um pouco mais da história da cidade e de figuras ilustres como a dos médicos José Cândido da Silva Murici, Victor Ferreira do Amaral, Nilo Cairo e do farmacêutico André de Barros, que hoje dão nome a importantes vias de Curitiba.

Segundo o presidente da Associação Médica do Paraná, Dr. Nerlan Carvalho, o Museu é a realização de um sonho. Além de difundir informações úteis sobre saúde para a sociedade, será muito importante para a pesquisa. “Sob a coordenação do Dr. Ehrenfried Othmar Wittig, nosso diretor de Museu, estamos juntando as peças há quase cinco décadas, catalogando, higienizando e armazenando de forma adequada. Agora, com esta parceria, será exposta a história da medicina do Paraná em um local histórico por natureza”.

Sede do Museu, o prédio histórico da Santa Casa não foi escolhido ao acaso. Inaugurado em 1880 por Dom Pedro II, o hospital foi o primeiro e, por muitos anos, o único de Curitiba, além de ter funcionado como hospital-escola para a Universidade Federal do Paraná até a construção do Hospital de Clínicas, na década de 60.

O prédio também abriga uma área preservada pelo patrimônio histórico e que recentemente foi restaurada, mantendo fielmente a estrutura que tinha na época de sua fundação. Entre esses espaços, que poderão ser conhecidos pelos visitantes, estão a farmácia, com armários e frascos de medicamentos ainda lacrados, a capela, o sótão e o primeiro elevador da cidade.

Justiça aos pioneiros

Para o Provedor da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba e Arcebispo Emérito de Diamantina-MG, Dom João Bosco Óliver de Faria, resgatar a memória médica é fundamental. “Iniciar obras e entidades não é difícil. O desafio está em mantê-las vivas e atuantes ao longo da história. Este Museu faz memória e justiça aos grandes pioneiros que sonharam e projetaram o futuro glorioso da cidade de Curitiba”.

O Dr. Ehrenfried Wittig lembra que é uma antiga pretensão da AMP tornar acessível à sociedade seu valioso acervo para que todos pudessem compreender como foi difícil a medicina no passado, com medicação pouco eficiente, equipamentos precários e como isso foi avançando ao longo do tempo.

Para as novas gerações de médicos e demais profissionais da saúde, o diretor de Museu da AMP salienta que terão, ao seu lado, toda a história da medicina no Paraná. “Poderão entender o quanto e como os colegas de antigamente evoluíram para que tivessem as ferramentas e oportunidades que têm hoje”, diz, acrescentando que o novo espaço terá uma utilidade ímpar na formação destes profissionais.

Visitações

As visitações começam no dia 29 de janeiro e o funcionamento será de segunda a sábado, das 10h às 19h. Para visitas em grupos é necessário agendamento prévio pelo telefone (41) 3320-3502 ou por e-mailmuseu@santacasacuritiba.com.br.

Texto: Assessoria Santa Casa – edição Assessoria Maria Leticia Fagundes 

Galeria

Notícias relacionadas

Maria Leticia participa de inauguração do Museu da História da Medicina do Paraná
Maria Letícia presta homenagem a Curador do Museu de Ciências Forenses do Paraná
Maria Leticia visita Pastoral da Criança – Museu da Vida