Maria Leticia propõe tribuna livre em comemoração aos 85 anos do Rotary Clube Curitiba

Na Tribuna Livre desta quarta-feira (23), a Câmara Municipal recebeu Alcion Bubniak, presidente do Rotary Club Curitiba, que completa 85 anos de fundação. Em comemoração à data, a entidade lançou o Livro dos Presidentes, com fotos e dados biográficos de todos os presidentes da entidade desde 1933. A publicação também conta com imagens a bico de pena do artista plástico Di Magalhães.

O convite foi feito por Maria Leticia Fagundes (PV). A vereadora lembrou que Bubniak é publicitário especializado em marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), tendo sido presidente da Associação Comercial de Campo Largo. “Atualmente ele é o 85º presidente do Rotary Curitiba, que foi fundado em 1933”, disse.

“A ideia fundamental que norteou a longa trajetória do Rotary Club de Curitiba já estava incutida na vivência dos pioneiros curitibanos e o Rotary nasceu dessa força motivadora que se consolidou ao longo de tantos anos como reflexo da cooperação solidária para com o outro”, comentou o convidado, citando Marcos Domakoski, que também foi presidente do Rotary Curitiba. 

“Nossas principais lideranças, das mais diversas profissões, participaram dos programas de orientação vocacional em escolas secundárias por décadas; tivemos uma reconhecida participação no combate à poliomielite, que atingiu o país há 60 anos. O Rotary Curitiba também coordenou a Sociedade de Socorro aos Necessitados e contribuiu com muitas outras instituições, como o Hospital Erasto Gaertner”, ressaltou Bubniak. 

Para celebrar os 85 anos do Rotary Curitiba e marcar sua trajetória, a organização lançou o Livro dos Presidentes, com dados biográficos e fotos de todos os presidentes que estiveram à frente da entidade, desde sua fundação, em 1933. Segundo Alcion Bubniak, o prefácio foi escrito por Renato Bettega, presidente do Tribunal de Justiça do Paraná. Na publicação estão nomes como Clotário de Macedo Portugal, João Cândido Ferreira, Agostinho Ermelino de Leão Jr., José Pereira de Macedo, Erasto Gaertner e David Carneiro. 

O livro também apresenta desenhos a bico de pena do artista plástico Di Magalhães. O presidente do Rotary Curitiba destacou, ainda, que até o presidente Michel Temer agradeceu pela entrega do volume. A obra está à venda nas Livrarias Curitiba e parte da parte da receita será destinada ao Asilo São Vicente de Paulo, que atualmente atende 160 idosos, mas é demandado por mais de 500.

Rotary no mundo 

Segundo Bubniak, o Rotary Internacional foi fundado em 1905, em Chicago (EUA). “É considerada a primeira organização dedicada exclusivamente à prestação de serviços voluntários”, complementou. Atualmente, existem 36 mil clubes Rotary espalhados pelo mundo, agregando pessoas de todos os credos, culturas e raças. Ao todo são 1,25 milhões de líderes e profissionais prestando serviços humanitários em 180 países. Nesses locais, eles combatem o analfabetismo, a pobreza e a fome, “melhorando as condições de saúde e do meio ambiente”, pontuou. 

É a entidade privada que, conforme o convidado, outorga o maior número de bolsas internacionais de estudo. Outro número apresentado diz respeito às crianças imunizadas contra a pólio através das ações do Rotary: 2 bilhões de crianças em 122 países. No Brasil, há 2.392 clubes com 54 mil rotarianos, sendo 13.787 mulheres. O distrito 4730, de Curitiba, possui 1.200 rotarianos e está entre os 15 mais eficientes do mundo.

Há ainda outros clubes ligados ao Rotary Internacional, como os Rotaracts, destinados a jovens entre 18 e 30 anos. São 243 mil no mundo todo, sendo 10.584 no Brasil. Os Interacts destinam-se a jovens entre 12 e 18 anos. No mundo são 512.785 clubes, sendo 22.295 no Brasil. O Rotary se baliza no que eles chamam de “Prova Quádrupla”: “do que nós pensamos, dizemos, ou fazemos: é a verdade? É justo para todos os interessados? Criará boa vontade e melhores amizades? Será benéfico para todos os interessados?”.  

Participações

Após a explanação do presidente do Rotary Curitiba, diversos vereadores fizeram considerações sobre a atuação da entidade. Felipe Braga Côrtes (PSD), por exemplo, lembrou que esteve num evento em comemoração aos 50 anos do Rotaract e congratulou Alcion Bubniak por seu trabalho à frente da organização. Ao vereador, Bubniak informou que, hoje, qualquer jovem rotariano pode fazer intercâmbios pelo mundo a custo zero. 

Já ao vereador Tito Zeglin (PDT), o convidado esclareceu que o intercâmbio pode ser feito por quem não pertence ao Rotary. “Se for somar todos do distrito, temos muito mais que 100 jovens em viagens”, disse ele. Noemia Rocha (PMDB) sugeriu que o Rotary promovesse ações em prol de dependentes químicos.

“Parabenizar vocês é até chover no molhado”, afirmou Pier Petruzziello (PTB), ao reforçar a importância do trabalho do Rotary Curitiba junto às pessoas com deficiência, em especial aos autistas. Maria Manfron (PP) também cumprimentou todos os rotarianos e se disse sensibilizada com a situação dos idosos que aguardam vagas no Asilo São Vicente de Paulo.

 

Texto: João Cândido Martins
Edição: Pedritta Marihá Garcia

Foto: Rodrigo Fonseca

 

 

Galeria

Notícias relacionadas

Maria Leticia participa de encontro do Rotary Club Curitiba
Maria Leticia Fagundes participa de evento beneficente ao Hospital de Clínicas
Vereadora Maria Leticia Fagundes – propõe criação de Crematório Público de Curitiba