Maria Leticia publica ações do segundo semestre de 2018

A vereadora Maria Leticia Fagundes cumpre o mandato na Câmara Municipal de Curitiba com foco em causas relacionadas à saúde primordialmente, alcançando mulheres, crianças idosos e questões ambientais também. Comprometida com a transparência, ela reuniu principais projetos trabalhados no segundo semestre de 2018 em uma publicação.

Coerente com as questões ambientais, a parlamentar também se preocupou em respeitar o meio ambiente e, portanto, não imprimiu o conteúdo, que está disponível somente online.

Com layout com diferentes ilustrações bem coloridas, Maria Leticia aborda primeiramente o projeto de lei que institui a Agenda de Desenvolvimento 2030 da ONU em Curitiba. A proposta tem como objetivo adequar Curitiba aos 17 objetivos da ONU – de um total de 169 metas – para que Curitiba esteja qualificada a pleitear sua adesão a incentivos internacionais. A meta da Agenda 2030 é a erradicação da pobreza extrema, fundamental para o desenvolvimento sustentável da nossa cidade”, defende a autora do projeto Maria Leticia Fagundes. Projeto de lei está pronto para ser votado no plenário da Câmara Municipal de Curitiba

O apelo pelo desuso de plásticos também é destaque na publicação. Se refere ao Projeto de lei que dispõe sobre a utilização de canudo comestível e/ou de papel biodegradável e/ou reciclável, individual nos restaurantes, bares, lanchonetes e similares em Curitiba.

“Esse projeto visa preservar a vida e o meio ambiente acima de tudo”, disse Maria Letícia, autora da proposição que tem como objetivo estar de acordo com o Dia Mundial do Meio Ambiente, que este ano teve como mote o combate à poluição causada por resíduos plásticos.

Audiência Pública realizada pela parlamentar em conjunto com a vereadora Dona Lurdes foi citada pela vereadora considerando a relevância do tema “Coleta de Recicláveis e Logística Reversa”.

“O desafio do século XXI é a sustentabilidade. Todos temos nossa responsabilidade e devemos fazer nossa parte. O assunto desta audiência envolve duas palavras: ética e responsabilidade", avaliou Maria Leticia.

Cuidados com bebês também foi citado pela parlamentar, que e médica, foi debatido no plenário da Câmara Municipal de Curitiba. Ela defendeu projeto de lei que alerta à Síndrome do Bebê Sacudido. Aprovado por unanimidade, matéria aguarda sanção do prefeito.

Balançar bruscamente os bebês ou jogá-los para o alto pode causar lesões graves como deficiência visual ou motora, paralisia cerebral, ou até a morte da criança. Algumas pessoas acham que o movimento de sacudir o bebê vai confortá-lo, trazer a ele boa condição de relaxamento, mas na verdade é muito perigoso.
 

O bebê chora por frio ou fome, por exemplo, mas quando se cala, depois da sacudido, pode estar entrando em convulsão. Quando ele não manifesta convulsão pode ter feito uma hemorragia discreta, que ao longo dos anos vai manifestar graves sequelas.

Outro tema de preocupação da vereadora Maria Leticia é violência obstétrica. Ela propôs em conjunto com o vereador Goura a indicação para a Criação de Ouvidoria e Acolhimento, no âmbito da Casa da Mulher Brasileira, para mulheres que sofrem de violência ou qualquer forma de desrespeito obstétrico.

Confira a publicação no link: https://issuu.com/vereadoramarialeticiafagundes/docs/informativo_dezembro_2018

Notícias relacionadas

Vereadora Maria Leticia propõe Agenda 2030 da ONU em Curitiba
Vereadora Maria Leticia sai na frente com 1º projeto de lei 2018
Maria Letícia defende adoção da Agenda de Desenvolvimento 2030 da ONU em Curitiba