Maria Letícia tem projeto dos canudos adiado para votação

MASSA NEWS

Vereadores trocaram farpas na sessão desta terça-feira (9) durante as discussões sobre um projeto de lei que pretende conceder selos de “Consciência Coletiva” a bares e restaurantes que substituem canudos e copos de plástico por objetos menos poluentes. A autora do projeto, vereadora Maria Letícia Fagundes (PV) e o líder do prefeito na Casa, vereador Pier Petruzzielo (PTB), discordaram sobre o adiamento da votação por seis sessões.

A autora da proposição classificou como “vergonhoso” o adiamento, falando em “intimidação” e “falta de consciência” às questões ambientais dos parlamentares que formam a base de apoio da prefeitura.

Líder do Executivo, Petruzziello disse que o objetivo do adiamento era “melhorar a proposição”, pois comerciantes de bairro estariam preocupados com uma eventual proibição dos canudos e copos plásticos.

“Não havia necessidade de agredir os vereadores [da base] num projeto de canudinho”, afirmou o parlamentar. “É normal na Câmara pedir prazo”, defendeu-se.

Projeto alterado

Originalmente, a proposta previa multa de R$ 2 mil aos estabelecimentos que não oferecessem alternativas para os copos e canudos de plástico. Porém, essa parte do substitutivo geral foi retirada.

Em vez do caráter punitivo, a proposta passou a ser um incentivo para que bares e restaurantes adotassem posturas mais ecológicas. Estes estabelecimentos receberiam um selo de “Consciência Coletiva”.

O projeto deve voltar à pauta da Câmara Municipal em duas semanas, no dia 23 de abril.

Notícias relacionadas

Absorventes gratuitos nas escolas públicas de Curitiba: essa conquista é toda nossa
Maria Letícia tem projeto dos canudos adiado para votação
Maria Letícia tem projeto dos canudos adiado para votação