Mulheres e crianças serão prioridades no mandato da vereadora Maria Leticia Fagundes

A maior bancada de vereadoras da história da Câmara Municipal de Curitiba terá oito parlamentares na legislatura 2017-2021. Representando a ala feminina do Partido Verde (PV), assume a dra Maria Letícia Fagundes, única médica dos 38 vereadores que serão diplomados no próximo dia 19 de dezembro. Eleita com 3.311 votos, a médica legista, defensora do fim da violência contra a mulher, antecipa que saúde e segurança serão as principais causas mobilizadoras de seu primeiro mandato. A declaração foi feita em recente participação na série de entrevistas “Eu Discuto”, promovida pela Diretoria de Comunicação da Câmara Municipal de Curitiba.
 
Maria Letícia avaliou a responsabilidade da vida pública com sua própria história, que se desenvolve pontualmente em torno de questões relacionadas à saúde e segurança, marcada por mais de duas décadas atendendo vítimas de violência no Instituto Médico Legal do Paraná (IML-PR). “Quando eu falo em segurança, em especial eu me refiro ao enfrentamento à violência contra a mulher. Tenho um olhar para a questão dos Direitos das mulheres e seus filhos”, destaca.
 
Questionada sobre o primeiro projeto a ser protocolado na Câmara, a nova vereadora reforçou o comprometimento com a causa: “Vou tratar da saúde e segurança, e dentro desse contexto a mulher é uma prioridade”, pontua a médica de carreira, que viu a necessidade do mandato após fundar a ONG MaisMarias, atuante  na conscientização pelo fim da violência contra as mulheres. “Sempre procurava alguns políticos, enfrentava algumas restrições, então percebi que um mandato poderia trazer mais força para caminhada de enfrentamento. Para mim, o mandato é uma continuidade do trabalho”, afirma.
 
Campanha
 
Pela segunda vez no pleito eleitoral do legislativo curitibano, Maria Leticia relatou que a disputa em 2016 foi desigual. Para ela, a primeira dificuldade foi o curto período de campanha e a pouca visibilidade dos candidatos que trabalhavam pela renovação na Casa. “A campanha foi duríssima. Nunca tive mandato, portanto a comunidade só me conhece pelo meu trabalho como médica e na ONG, portanto eu não atinjo o público que os vereadores que tem mandato atingem”, relata a médica.
 
Sobre o Partido que a elegeu, a nova vereadora define que tem uma “relação completa”. Filiada sem pretensões de ingressar na vida pública, ela contou que  sempre se identificou com o PV por ser uma legenda comprometida com o meio ambiente, sustentabilidade e consequentemente saúde.
 
Na entrevista à equipe de comunicação da CMC, Maria Leticia também falou sobre transporte público, regularização do Uber e a estrutura da sede da Câmara Municipal de Curitiba. O conteúdo na íntegra está disponível em vídeo, confira aqui.

Notícias relacionadas

Vereadora Maria Leticia Fagundes é líder do PV na Câmara de Curitiba
Vereadora Maria Leticia Fagundes – Ciclo de palestras marca Dia Internacional de Não Violência contra Mulher
Vereadora Maria Leticia Fagundes – Por segurança, mulheres agredidas podem ganhar isenção aos ônibus