Projeto quer que funcionários de bares sejam treinados para ajudar mulheres em situação de risco

Banda B

Começou a tramitar na Câmara Municipal de Curitiba projeto que pode obrigar que funcionários de bares e restaurantes sejam treinados para auxiliar mulheres que se sintam em situação de risco nas dependências da empresa. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (29) pelo Portal da Câmara.

Segundo a justificativa da vereadora Maria Leticia Fagundes (PV), a popularização do uso de redes sociais e aplicativos de relacionamentos têm levado ao aumento de encontros marcados em bares, restaurantes e casas noturnas, por exemplo. Maria Leticia argumenta que também crescem os riscos relacionados à segurança, especialmente das mulheres, que podem ser vítimas de abusos físicos, psicológicos ou sexuais durante o próprio encontro.

De acordo com a proposta, o auxílio será prestado pelo estabelecimento, como a oferta de acompanhamento até o carro, outro meio de transporte, ou pela comunicação à polícia. Poderão ser utilizados ainda cartazes fixados nos banheiros femininos ou em qualquer outro ponto do local, informando a disponibilidade de ajuda à mulher que se sinta em situação de risco. Caso aprovada e sancionada a lei, passa a vigorar a partir da publicação no Diário Oficial do Município.

“Os casos de violência contra a mulher em estabelecimentos como bares e restaurantes têm aumentado assustadoramente. Uma prova da situação de vulnerabilidade das mulheres é o grande número de reportagens dando conta de, inclusive, agressões sexuais dentro das chamadas ‘baladas’, como se pode verificar por simples consulta na internet”, argumenta Maria Leticia.

Notícias relacionadas

Política em Debate:Proteção
Assédio em bares: Vereadora propõe que estabelecimentos prestem auxílio a mulheres
Agora é obrigatório que bares, restaurantes e casas noturnas amparem mulheres em situação de risco