#VAITERTEXTÃO O choro da Gabriela é o choro de todas (os)

Na última semana, rodou nas redes sociais, o choro e o desabafo da dona de um restaurante, a Gabriela, sobre a falta de incentivo do Estado aos negócios locais.

Pois é, em Curitiba, mesmo com a previsão de perda de arrecadação de R$565 milhões por causa da pandemia, a Prefeitura não para de fazer empréstimos para asfalto, ao invés de apresentar políticas públicas para salvar os estabelecimentos comerciais, os espaços culturais e os trabalhadores autônomos.

Como vereadora, eu me indigno de estar numa Câmara Municipal onde a maioria aprovou em 2019 e 2020, cerca de R$1,2 bilhão em empréstimos para a gestão. Parece até que a Lei de Responsabilidade Fiscal não existe na capital paranaense. Os empréstimos serão pagos em parcelas que duram 20 anos.

Agora, com a pandemia e com a certeza de que nossa cidade passará pela maior crise econômica da história, só quem não perdeu dinheiro foram os donos das empresas de ônibus, que ganham 20 milhões mensais da prefeitura, mesmo que os ônibus continuem lotados e disseminando o Corona Vírus.

Ao ver a Gabriela chorar por ser microempresária numa cidade que não ofereceu linhas de créditos especiais, incentivos fiscais e isenção do IPTU, dói. Ver a Gabriela chorar por querer manter seu sustento e dos seus funcionários e não ver saída, nos revolta e me faz questionar: o prefeito não sente vergonha? É de toda cidadã e cidadão curitibano aquele choro.

Já sugerimos diversas saídas para que Curitiba passasse pela pandemia com mais inteligência e cuidado com os curitibanos. Mas parece que os papéis param na mesa do prefeito, que faz o que quer, sem ouvir as pessoas da cidade, sem pensar no pequeno negócio, sem pensar nos artistas, nas pessoas em situação de rua, na agricultura familiar. Além é claro, de confundir a todas (os) com decretos contraditórios do abre e fecha do comércio.

Enquanto isso, sorriem os donos dos shoppings, os bancos internacionais com os juros altos e os grandes (de pensamento tão pequeno) empresários do transporte público

Notícias relacionadas

Vereadora Maria Leticia participa de repasse de R$ 20 mi para Saúde
Saúde é prioridade nas emendas coletivas de 2019
Emendas de Maria Leticia para saúde somam R$ 630 mil