Vereadora Maria Leticia apoia campanha de revitalização do Rio Belém

A preservação do meio ambiente, o ecodesenvolvimento, a reciclagem e a recuperação ambiental permanente é um dos Doze Valores Fundamentais do Partido Verde. O tema ecologia  foi um dos assuntos tratados pela vereadora Maria Leticia Fagundes em reunião com o colega correligionário deputado estadual Rasca Rodrigues.  "O que é ser ecológico em Curitiba?", foi o questionamento levantado na sexta-feira (24), durante a visita da parlamentar à Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP).

A preocupação dos legisladores  envolveu ainda a situação do Rio Belém, cuja nascente e foz estão dentro do município curitibano, passando por 37 bairros de norte a sul. A poluição do rio motivou a realização de vários projetos para revitalização do Rio Belém, como o do deputado Verde que pretende alcançar as escolas municipais com estratégias de educação ambiental. A vereadora Maria Leticia se colocou à disposição para abraçar a campanha “+Vida no Rio Belém”, criada em novembro de 2016 pelo deputado. “Pode contar comigo”, se comprometeu a parlamentar.

Cartilha Educativa

Intitulada “Vamos dar vida ao Rio Belém?”, a cartilha oferece de forma objetiva e didática informações gerais sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Belém; o trajeto completo do Rio Belém, da sua nascente no bairro Cachoeira até sua foz no Rio Iguaçu e seus principais afluentes. 

 

Já os capítulos seguintes trazem um raio-x da situação crítica em que se encontra o Rio Belém, com base em levantamentos recentes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e do Instituto Ambiental do Paraná. Os dados mostram que a Bacia do Belém é a mais poluída entre as seis bacias hidrográficas de Curitiba. 

 

Na parte mais direcionada para uma ação coletiva, a publicação apresenta os principais motivos da poluição dos rios urbanos, que, no caso do Belém, são as ligações irregulares de esgoto, o descarte clandestino de resíduos da construção civil e a degradação das mata ciliares com a ocupação irregular de suas margens.

 

De acordo com dados apresentados na cartilha, 90% da poluição das águas do Rio Belém tem origem na descarga irregular do esgoto doméstico. Somente nos 37 bairros que compõem a Bacia do Belém ainda há 9.153 ligações irregulares de esgoto, apesar de 95% dos imóveis possuírem cobertura da rede coletora da Sanepar.

Com informações site deputado Rasca Rodrigues 

Notícias relacionadas

Vereadora Maria Leticia Fagundes ‘É inimaginável um servidor público ser agredido no seu trabalho..”
Vereadora Maria Leticia afirma que a vítima de violência nunca é culpada
Vereadora Maria Leticia Fagundes – News #1