Vereadora Maria Leticia encerra 2017 com mais de 300 proposições na Câmara de Curitiba

No total foram 339 proposições apresentadas pela vereadora Maria Leticia Fagundes ao longo de 2017, na Câmara Municipal de Curitiba. No exercício do primeiro mandato, a vereadora conquistou espaço com a exposição de opiniões definidas e apresentação de 37 projetos de lei. Foram aprovados um a cada dois meses, em média. Parte das matérias está tramitando na Procuradoria Jurídica da Câmara, nas Comissões permanentes ou sendo adequadas no gabinete da vereadora. 

Ativa na promoção da saúde e segurança na capital paranaense, Maria Leticia foi eleita presidente da Comissão de Saúde, Bem Estar Social e Esporte da Câmara Municipal de Curitiba, o que lhe atribuiu – junto com os demais membros do colegiado – a análise de quase uma centena de projetos de lei relacionados à saúde.

Maria Leticia, única médica entre os 38 parlamentares, visitou todas as Unidades de Pronto Atendimento UPAs e algumas Unidades Básicas de Saúde, o que resultou na aprovação do projeto de lei que determina limite no número de acompanhantes dos pacientes. “O objetivo é garantir a liberdade de atuação dos profissionais e também a segurança deles”, destaca a vereadora, que também entregou pessoalmente ao prefeito de Curitiba, Rafael Greca, relatório com alternativas para melhorias nas UPAs.

Ainda na área de saúde, Maria Leticia destinou cerca de R$ 600 mil, através de emendas parlamentares, para reformas nas UPAs e também para importantes hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde. 

A vereadora sempre reforçou que atua em toda a cidade e não somente em determinados bairros. Dessa forma manteve contato com a população e apresentou 250 requerimentos e 16 Indicações de Sugestão ao Executivo buscando melhorias como asfalto, roçada, poda de árvores, policiamento ostensivo e também questionamentos sobre diversas situações relatadas por comunidades e também observadas pela parlamentar. 

Políticas para mulheres também foram exigidas pela vereadora, que por várias vezes subiu à Tribuna na Câmara Municipal de Curitiba para pontuar casos de violência contra mulher e carência de atendimento do sistema público. Maria Leticia também apresentou ao prefeito um plano de políticas  públicas e continua pleiteando a coordenadoria da mulher. 

Homenagem merecida à Dra Moema Espinola, formada em medicina apesar da deficiência visual total, como denominação de logradouro também foi uma das formas da vereadora exaltar o exemplo feminino e a força das mulheres. 

Para proteger as crianças, Maria Leticia fez uma esclarecedora exposição sobre o abuso de crianças e sobre a contribuição das escolas na formação e segurança dos pequenos. Projeto de lei aprovado e lei sancionada 15.025, determina a prioridade de vagas em creches e escolas às crianças vítimas de violência ou filhas das vítimas. 

Maria Leticia é médica legista,e no início da carreira trabalhou no departamento de necropsia, conhecimento que agregado à responsabilidade de legisladora, resultou na aprovação da lei que regulamenta serviços funerários. Na matéria, a vereadora determina as condições da realização da tanatopraxia, que é um procedimento de estabilização do corpo por mais tempo em determinadas situações. Dessa forma, não é obrigatória e sim facultativa. “A forma como as funerárias exploram a venda desses serviços abusa da ingenuidade do cidadão em um momento tão sensível que é da morte de um ente querido”, conclui Maria Leticia. 

A valorização dos direitos dos idosos e o enfrentamento ao assédio sexual nas vias públicas e biarticulados de Curitiba, também foram fortalecidos pela parlamentar, que defendeu inúmeras vezes suas convicções baseadas na experiência de vida como médica legista e cidadã de bem. “Com técnica e sensibilidade vamos ajudar muito Curitiba. 2018 será ainda melhor”, finaliza Maria Leticia. 

Foto: Câmara Municipal de Curitiba.
 

Notícias relacionadas

Vereadora Maria Leticia anuncia parceria da Comissão de Saúde da Câmara e da Alep contra DSTs
Vereadora Maria Leticia delibera mais de 90 relatórios na Comissão de Saúde
Vereadora Maria Leticia sai na frente com 1º projeto de lei 2018