VEREADORA MARIA LETÍCIA QUER LEVAR CAMPANHA CONTRA ASSÉDIO MORAL PARA ÓRGÃOS PÚBLICOS

A vereadora Maria Letícia (PV), presidente da Comissão de Saúde, quer estender a campanha “Assédio moral não! Ambiente de trabalho precisa ser legal”, para todos os órgãos públicos em diferentes esferas (municipal, estadual ou federal). “A campanha, que é o enfrentamento, o combate ao assédio moral no trabalho, deve ser levada muito a sério. Não deveria ser apenas para a Câmara Municipal, mas estendida para todos os órgãos públicos da cidade de Curitiba. Acho que em Curitiba, a prefeitura também deveria abraçar essa campanha”, disse.

 

A campanha contra o assédio moral no trabalho foi lançada internamente esta semana pela Câmara de Vereadores para a conscientização de colaboradores efetivos e comissionados, chefes e subordinados, estagiários, terceirizados e vereadores. O objetivo, segundo Maria Letícia, é trabalhar de forma preventiva e orientar os colaboradores sobre o conceito a partir de casos relacionados ao assédio moral.

 

Sobre o tema, Maria Letícia disse ainda que a divulgação é fundamental para esclarecer a sociedade e as pessoas mediante o problema. “Essa campanha é muito necessária para alertar essas mulheres com relação aos seus direitos de lei. Porque o artigo 216 A, do Código Penal, trata exatamente isso – que pune os abusadores, om pena, com prisão”, destacou.  

 

Maria Letícia demonstrou ainda preocupação quanto à demanda efetiva de processos impostos contras este gênero de crime.  “Isso é sério, isso é preocupante porque só 5% das denúncias por assédio sexual viram processos no Paraná. E, segundo a Organização Internacional do Trabalho, 52% das mulheres economicamente ativas já sofreram assédio sexual no trabalho, mas vários fatores contribuem para a subnotificação.”

 http://www.paranadivulga.com.br/2017/09/maria-leticia-quer-levar-campanha.html

Notícias relacionadas

Câmara Municipal discute projeto de combate ao assédio sexual no transporte público de Curitiba
Vereadora Maria Leticia apresenta projeto para evitar assédio em locais públicos
Vereadora de Curitiba quer que ônibus biarticulado tenha área exclusiva para mulheres