Vereadora Maria Leticia se reúne com representantes do Hospital Universitário Cajuru

A vereadora Maria Leticia Fagundes (PV) recebeu, na Câmara Municipal de Curitiba, nesta terça-feira (07), a equipe do Hospital Universitário Cajuru. A atuação e as demandas do Hospital Cajuru foram discutidas na reunião com a presença do médico Álvaro Luis Lopes Quintas, diretor geral de saúde do Grupo Marista; do médico José Fernando Pereira Rodrigues, coordenador médico do Hospital Cajuru; o contador Tiago Fodi, coordenador de planejamento financeiro do grupo Marista e a administradora, Karolyni  Kelli Tosi e Silva, analista de projetos do Hospital.

Na visita à presidente da Comissão de Saúde, Bem Estar Social e Esporte da Câmara de Curitiba, os representantes do Hospital pontuaram também questões referentes às emendas parlamentares. Existem dois tipos de emendas parlamentares: as de custeio, que reforçam ações já existentes, aumentando o dinheiro disponível para a política pública; e as de investimento, que indicam novas obras ou compra de equipamentos para serviços públicos. Nesse último caso, para que não haja inconstitucionalidade, é preciso incluir esse investimento na Lei de Diretrizes Orçamentárias.

Recentemente eles participaram da Tribuna Livre na Câmara, ocasião em que foi explicado que o grupo Marista mantém dois hospitais: o Hospital Universitário do Cajuru [já com quase 60 anos] e o Hospital Marcelino Champagnat [que existe há 7 anos]. Também foi citado o conselho de administração, para o qual são prestadas contas mensalmente.  A ouvidoria é ligada diretamente ao presidente do conselho, o que possibilita maior transparência.

De acordo com Álvaro, o Hospital Cajuru fatura R$ 100 milhões anualmente [receita 100% proveniente do SUS]; a despesa do hospital é de R$ 120 milhões. “Trabalhamos no mínimo da filantropia, mas a captação de recursos é necessária para a atualização tecnológica e nesse sentido a participação dos vereadores é muito importante”. Ele lembrou que o hospital Marcelino Champagnat recebeu um certificado de excelência no ano passado, estando entre os 50 melhores hospitais do país. As práticas de excelência do Marcelino Champagnat estão sendo transferidas para o Cajuru.

O Hospital Cajuru tem 1.300 internamentos por mês, o ambulatório atende mais de 7 mil pacientes mensalmente e o atendimento na urgência/emergência é de 5 mil pacientes por mês. Do todo, 70% dos atendidos são de Curitiba e 30% da região metropolitana e do resto do estado. Por ser um hospital de trauma, boa parte do atendimento está ligado à ortopedia, à cirurgia geral e à neurocirurgia. Lopes Quintas lembrou o Hospital Cajuru atende integralmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e está 24 horas por dia aberto à comunidade.

Assessoria Vereadora Maria Leticia Fagundes e Câmara Municipal de Curitiba

 

Notícias relacionadas

Maria Leticia é contrária a aprovação do projeto que retira a obrigatoriedade de atestado médico para prática de exercícios em academias
Maria Leticia debate em plenário da Câmara situação caótica no atendimento pediátrico nas UPAs de Curitiba
Vereadora Maria Leticia participa de inauguração do programa Hospital Cajuru Humanizado