Vereadora Maria Leticia visita US Ouvidor Pardinho

Ao visitar a Unidade Básica de Saúde Ouvidor Pardinho, nesta quarta-feira 10, a vereadora Maria Leticia Fagundes (PV) teve várias ideias para sugerir ao Executivo, com o objetivo de melhorar o cotidiano dos servidores da saúde e dos usuários do sistema. “Sou a única médica entre os vereadores e tenho essa sensibilidade para as questões da saúde. O meu perfil é de agregar”, destacou a vereadora. Ela foi recebida pela autoridade sanitária, Danielle Fontoura Teixeira e pela coordenadora de gestão Marizete Schneider, que apresentaram toda estrutura da Unidade.

“São aproximadamente 105 mil pessoas cadastradas na Ouvidor Pardinho”, destacou a autoridade sanitária salientando ainda o público formado em sua maioria por idosos. Pelo fato da Unidade ser referência em vacinação há muitos anos, a vereadora Maria Leticia perguntou sobre a validade das vacinas e os procedimentos de descarte. Ela foi informada que os produtos que sobram ou passam da data de validade são incinerados pelo departamento competente. A vereadora perguntou também sobre a procura de pacientes pela vacina contra o papiloma vírus humano (HPV), que afeta 80% das pessoas sexualmente ativas.”A procura é muito pequena e do público masculino é menor ainda”, disse Danielle.

A preocupação da vereadora, que é presidente da Comissão de Saúde, Bem Estar Social e Esporte da Câmara Municipal de Curitiba, é pela gravidade da doença, a qual pode evoluir para câncer do colo uterino, anal, de pênis, vulva, vagina, boca e garganta. Para Maria Leticia, que é ginecologista, a vacina é mais eficaz para adolescentes antes do primeiro contato sexual e é distribuída pelo SUS. “A ideia de muitas famílias é que a vacina representa um incentivo para o início da vida sexual”, observou. "Já que a procura é pequena, a faixa etária para vacinação poderia ser ampliada", complementou.

Outro fator interessante é o atendimento de pacientes com HIV. De acordo com a autoridade sanitária, eles podem escolher em qual unidade querem se tratar. “Às vezes a pessoa não quer se expor no seu bairro”, destacou. O funcionamento do programa do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) também foi motivo de reconhecimento da vereadora em relação à atenção da Unidade com a comunidade. “Gosto muito deste cuidado com a população”, disse Maria Leticia. Trata-se de uma ação do Governo Federal que objetiva ampliar a abrangência das ações da atenção básica, composto por profissionais de diferentes áreas de conhecimento. Na Ouvidor Pardinho, são 7 equipes de saúde da família com visitas domiciliares. “Temos um carro à disposição, que auxilia no atendimento”, acrescentou a coordenadora de gestão.

A necessidade de mais cadeiras para o consultório odontológico também foi uma sugestão que chegou até a vereadora, a qual se comprometeu a solicitar emendas parlamentares no momento oportuno. “Vamos encaminhar a ampliação do espaço e depois aquisição de cadeiras para os profissionais terem condições de atender a comunidade”, disse a vereadora. A parlamentar observou ainda a presença da Guarda Municipal, que para ela é um diferencial. Também conheceu  os espaços utilizados pela Secretaria Municipal de Esporte Lazer e Juventude (SMELJ) para realização de atividades físicas. “Gostei muito de saber que temos aulas de dança para senhoras da 3ª idade e aulas de hidroginástica e hidroterapia ofertadas para pessoas de todas as regiões de Curitiba”, disse a parlamentar.

 

Galeria

Notícias relacionadas

Maria Leticia debate em plenário da Câmara situação caótica no atendimento pediátrico nas UPAs de Curitiba
Curitiba pode instaurar CPI para investigar contratos da Secretaria da Saúde
Teatro Reviver Magó recebe evento “Queremos todas vivas”