VITÓRIA DAS MULHERES NA CÂMARA MUNICIPAL

Após a união de um grupo formado por mulheres de vários segmentos e organizações civis na sessão plenária de ontem (17), na Câmara Municipal de Curitiba, o pedido para que a Coordenadoria da Mulher não seja realocada para a Fundação de Ação Social (FAS), foi acatado pela Prefeitura, que teve que voltar atrás nesta proposta que fazia parte da reforma do secretariado. 
Para reivindicar o adiamento do artigo 24 do projeto do prefeito, as mulheres pressionaram a base de vereadores de Rafael Greca no Legislativo – liderada pelo vereador Pier Petruzzielo – e exigiram uma reunião com o Secretário de Governo Luiz Fernando de Souza Jamur. Acuado, o vereador tratou de fazer seus contatos e conseguir o agendamento.
Pela tarde, na reunião, que contou com presença de lideranças femininas e 8 vereadores, ficou registrada a vitória das mulheres: a coordenadoria permanecerá na Secretaria de Governo Municipal (SGM) e deve ser criada uma Assessoria para Direitos Humanos.
Para a vereadora Maria Letícia Fagundes (PV), a fato traz força para as políticas públicas voltadas às mulheres. “Nossa união foi o que fez a diferença”, comemora. “Falta competência da atual gestão para achar que uma pasta tão importante como a das mulheres, deveria ficar com a ação social”. 
O público feminino foi formado por representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), União Brasileira de Mulheres (UBM), Transgrupo Marcela Predo, Conselho Municipal de Direitos das Mulheres e Frente Feminista de Curitiba.

Notícias relacionadas

Absorventes gratuitos nas escolas públicas de Curitiba: essa conquista é toda nossa
Maria Leticia pede arquivamento do processo contra Renato Freitas 
Como tirar uma procuradoria do papel e construir uma rede de apoio nos municípios?